Um Nobel da Paz para Ana

Paulo Gabriel Soledade Nacif

Você sabe quem é Ana?

Ela, depois de ir ao limite do crescimento das suas asas, decidiu ajudar milhões de estudantes – crianças e jovens, e educadores de todo o Brasil a desenvolverem as suas próprias asas. Seu trabalho nos faz lembrar Saramago (Memorial do Convento):  “ na vida tem cada um sua fábrica, estes ficam aqui a levantar paredes, nós vamos a tecer vimes, arames e ferros, e também a recolher vontades, para que com tudo junto nos levantemos, que os homens são anjos nascidos sem asas, é o que há de mais bonito, nascer sem asas e fazê-las crescer”.

Você sabe quem é Ana?

Ela é uma desportista considerada uma das maiores atacantes da história do esporte a que se dedicou; disputou três edições dos Jogos Olímpicos e participou da seleção brasileira que trouxe a primeira medalha olímpica da sua modalidade. Ainda conquistou medalhas em torneios como o Campeonato Mundial, Copa do Mundo, Copa dos Campeões e Jogos Pan-Americanos. Foi capitã da seleção principal em várias competições e obteve outros títulos importantes, como o tricampeonato do Grand Prix e o bicampeonato no Mundial de Clubes.

Você já sabe quem é Ana?

Ela, depois de encerrar essa impressionante carreira profissional na sua modalidade esportiva, criou um dos  programas socioeducacionais mais sólidos da sociedade civil Brasileira. Seus projetos já atenderam milhões de crianças e jovens por todo o País, além de formar milhares de professores, em seus 16 anos de existência, desenvolvendo diversas ações de atendimento direto a crianças e adolescentes em atividades esportivas e socioeducativas e formação de professores, sensibilização de políticas públicas e desenvolvimento de metodologia de esporte educacional. A capilaridade desses projetos é impressionante, chegando a centenas de municípios, integrando o Brasil e contribuindo como poucos para o respeito à diversidade e à construção de uma cultura de paz e inclusão no nosso País.

Então, você já sabe quem é Ana?

Com certeza você acertou! Sim, é ela!,  Ana Beatriz Moser – Uma pessoa que depois de atingir as alturas (https://www.youtube.com/watch?v=ln1-Ij2y-1c) escolheu colocar todo o prestígio que angariou no vôlei a serviço da construção de uma sociedade mais justa, transformando-se numa das maiores ativistas da defesa da educação, direitos humanos e da igualdade social do nosso País. Mais do que liderar uma campanha, Ana Moser se transformou numa ativista e se dedica a construir, junto com outras lideranças, um movimento que tem como meta a mudança da educação do Brasil. Projetos como a Caravana do Esporte e a Caravana das Artes interagem profundamente com as escolas, buscando a melhoria da qualidade dessas instituições, mas, um olhar atento às suas ações, revela uma discreta, mas firme, pretensão de mudar, também, o perverso currículo oculto subjacente no nosso País.

A beleza das Caravanas lideradas por Ana Moser e outros ativistas dos Institutos de Educação e Esporte e Mpumalanga é emocionante. Nessas caravanas encontramos, em cada detalhe, a beleza, a força, a dedicação e a inteligência que Ana mostrava nas quadras.  Esse trabalho tão sério e consequente, felizmente, conta com o apoio de artistas e atletas de todo o País.  Assim, não se surpreenda caso você encontre por esse Brasil afora artistas como Chico Cesar, Mariene de Castro, Juliana Ribeiro, Elza Soares, Ivan Lins, Carlinhos Brown, Levi, Renata Jambeiro Marina Lima, Ivan Lins, Luciana Melo, Zé Renato, Xangai, Margareth Menezes ou atletas com o Skatista Mineirinho, Daiane dos Santos, Claudinei Quirino, Mauro Silva, Lars Grael, Adriana Araújo e tantos outros.  É possível que eles estejam lá para apoiar as Caravanas da Ana.

Não tenho dúvidas, em algum momento, o dedicado ativismo de Ana Moser em prol da inclusão educacional será reconhecido de forma ainda mais intensa por todo o mundo, inclusive pelo Comitê Nobel Norueguês. A consistência e abrangência das ações da nossa Ana já se aproximam do legado de ícones como, dentre outros, Jody Williams, Rigoberta Menchú Tum, Wangari Muta Maatha e Malala Yousafzai.

Obrigado, Ana Moser! No momento em que o Brasil vive uma situação tão delicada e com tantas incertezas, nada melhor do que a sua serena presença para nos lembrar que temos alguns portos seguros para a nossa esperança.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *